Wagner-Bahia

Wagner-Bahia.jpg

Wagner é um município brasileiro do estado da Bahia. Localiza-se a uma latitude 12º17’13” sul e a uma longitude 41º10’06” oeste distando 390 km da capital Salvador a uma altitude de 460 metros na Chapada Diamantina. Sua população estimada em 2013 era de 9.504 habitantes. Possui uma área de 417,595 km² e é circunvizinhada pelos municípios: Ruy Barbosa, Lajedinho, Lençóis, Utinga e Bonito. O acesso principal se dá pela BR-242, seguindo depois ao norte pela a BA-142.

Wagner.png

História

O município de Wagner surgiu às margens do rio Utinga devido à criação de um colégio – O Instituto Ponte Nova (I.P.N.), em 1906 por missionários presbiterianos oriundos dos Estados Unidos que formaram a Missão Central do Brasil, destacando-se o médico norte americano Walter Welcome Wood. Antes de se chamar Wagner, a localidade teve outras denominações – Ponte Nova e Itacira.

Já existia, contudo, um grande povoado às margens do Rio de Cachoeirinha, de nome Cachoeirinha, em cujas imediações foi fundado o Instituto Ponte Nova, após a compra de terrenos por missionários americanos presbiterianos. Na época, somente três outras localidades baianas – Salvador, Ilheus e Caetité – dispunham de estabelecimentos de ensino médio. Decorre daí a importância histórica desse colégio, que provocou a vinda para aquela região de famílias inteiras em busca de escolaridade.

Conforme relata Belamy Macêdo de Almeida, em seu livro Ponte-Nova: Construindo o futuro olhando no retrovisor, o nome “Wagner”, dado ao município, deve-se a um alemão protestante mineralogista e comerciante chamado Franz Wagner, que em 1890, durante uma grande seca, prestara auxílio à população local.

Em 1915, foi promulgada a Lei Estadual nº 1.116, de 21 de agosto daquele ano, que criava a Vila e Município de Wagner, desmembrado do município de Morro do Chapéu.

O Instituto Ponte Nova foi referência de educação por muitos anos no interior baiano até princípios da década de 1970, quando a missão americana se retirou do local. Assim, Wagner teve entre seus moradores mais ilustres, professores do mais alto nível, destacando-se Dalila Costa, Adalgisa Martins de Oliveira, Belamy Macedo de Almeida, Raymundo Passos dos Santos e Alexandrina Passos Santos (professora do Uniceub).

Site oficial da cidade