Um casamento inesquecível – Histórias engraçadas

Um-casamento-inesquecivel-Historias-engracadas.jpg

Esse casamento além de ter sido histórico para os noivos, também foi para mim e para a minha família. Eu me lembro como se fosse hoje:

Na época eu tinha uns 18 anos de idade e os meus pais não tinham carro. A coisa não estava muito legal financeiramente falando, por isso o tio Roberto é quem ficou de nos levar para a cerimônia na igreja e depois ele ficou de nos levar também para a comemoração no salão de festas.

O problema é que tio Roberto era o feliz proprietário de uma velha Brasília. Ela era o único carro disponível e segundo o tio, a Brasa era pau para tudo quanto é obra e jamais tinha deixado ele na mão.

Infelizmente, como eu disse anteriormente, a situação para a minha família não estava lá das mais abençoadas. E o inesperado aconteceu. Justamente no dia do casamento da minha prima. Quando a gente parou em um farol a brazuca do tio resolveu ficar ali empacada. A bichinha empacou e não saia nem com oração forte. O meu tio procurou nos acalmar e foi tentar fazer o carro pegar. Ele não conseguiu. Ele ligava a chave e só apreciam algumas luzes, e nada da bichinha funcionar.

Eu, a minha tia, a minha mãe e o meu pai, que no dia não estava com a coluna muito boa, tivemos que descer para empurrar o carango. Depois o meu tio acabou descobrindo que o problema era com o motor de arranque.
Resultado da aventura: a minha tia quebrou um dos saltos do sapato alto, a minha mãe acabou rasgando o vestido debaixo do braço e o meu pai acabou entortando de vez a coluna. Eu só sei que a gente chegou ao casamento parecendo que estava voltando de uma guerra. Foi hilário demais. Eu só fiquei com a roupa um pouco suja, mas a minha mãe entrou mancando disfarçando o salto quebrado, a minha tia entrou com a bolsa embaixo do sovaco e o meu pai ficou mais torto que aqueles coqueiros de praia do Caribe.

 

Edilson Rodrigues Silva