Tabocas do Brejo Velho-Bahia

Tabocas-do-Brejo-Velho-Bahia.jpg

Tabocas do Brejo Velho é um município brasileiro do estado da Bahia. Segundo o IBGE a população estimada em 2010 é de 11.431 habitantes; 34 % da população residem na zona urbana e os demais, (66%) residem na zona rural.

Em divisão territorial dada por sua emancipação política, o município é constituído de 2 distritos: Tabocas do Brejo Velho e Mariquita.

Propulsor do nome da cidade, o bambu Guadua weberbaueri (oriundo do tupi) é nativo do Brasil, popularmente conhecido como Taboca. Quem nasce em Tabocas chama-se taboquense.

Em 2016, com o início das obras das UFV Ituverava e UFV Horizonte, a cidade está se tornando a capital da geração de energia solar do Brasil.

O município de Tabocas do Brejo Velho é um Distrito Judiciário da Comarca de Serra Dourada, conforme organização judiciária do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

Tabocas-do-Brejo-Velho.png

História

Tabocas do Brejo Velho (BA) era uma vila com a existência de um grande tabocal, que originou o nome TABOCAS, já o complemento do “Brejo Velho” decorreu da situação político-administrativa de ser o antigo povoado pertencente ao segundo Distrito de Brejo Velho, hoje Brejolândia, sendo que naquela época tanto Tabocas quanto Brejolândia pertenciam ao município de Angical.

Descobertas arqueológicas dão indícios de que os primeiros habitantes de Tabocas foram os índios caboclos. Na área central da cidade, na Praça Presidente Dutra, entre os fundos da Igreja Matriz e o Hotel Tabocas, nos períodos de 1953-1954 foram descobertos cerca de 200 potes de cerâmica, restos mortais e objetos artesanais de índios caboclos. Estima-se que a nação cabocla compreendia cerca de mil pessoas ao longo do século XIX.

Por volta de 1826, Tabocas contava com 5 famílias entre elas a do Senhor Ladislau Antunes, cujo pai Manoel de Almeida, tinha sido o primeiro morador. Em torno de 1910, o local hoje denominado Tabocas era uma fazenda que teve como morador e dono Victor Correia Mendonça.

Em 1962, Tabocas conseguiu se desmembrar de Angical através de sua emancipação política ocorrida em 13 de abril do referido ano por meio da lei nº 1676, que teve como autor do projeto o Deputado Oscar Cardoso com o apoio do Deputado Juarez Souza. Alguns taboquenses se destacaram na luta pela emancipação, são eles: Vicente Soares de Oliveira, Zacarias Machado e Onívio Silva Oliveira.

Sabendo que o 1º Distrito de Santa Helena, os habitantes que lá residem, chegaram antes da formação da área urbana de Tabocas, estes vindos de Portugal e Itália, liderados pelas famílias Silva, Nascimento e Gonçalves dentre outras, sendo o primeiro distrito de paz o Distrito de Santa Helena.

Energia Solar

Pela localização geográfica e pela incidência de radiação solar, a cidade atraiu dois grandes empreendimentos, as usinas solares Ituverava e Horizonte MP, onde juntas, terão capacidade de geração de 350 MW, sendo o maior complexo de geração de energia solar da America Latina e um dos maiores do mundo. As usinas são de propriedade da empresa Enel Green Power.

Com os empreendimentos em plena produção, a cidade se tornará a principal e maior geradora de energia elétrica proveniente da radiação solar da América Latina e uma das maiores do mundo.

Site oficial da cidade