Ruy Barbosa-Bahia

Ruy-Barbosa-Bahia.jpg

Ruy Barbosa é um município brasileiro do estado da Bahia, dentro da região da Chapada Diamantina. Localiza-se na Microrregião de Itaberaba e na Mesorregião do Centro-Norte Baiano, a uma altitude de 368 metros. A cidade está aos pés da linda Serra do Orobó (950 m), já utilizada como rampa de asa delta e para a prática do ecoturismo. A cidade da carne do sol possui mais de 30 mil habitantes. Sua economia está ligada ao polo industrial de calçados existente no município e à agropecuária, com destaque ao gado de corte. Possui uma área de 2137,27 km².

O epônimo do município é o baiano Rui Barbosa de oliveira, jurista, político, diplomata, escritor, filólogo tradutor e orador, considerado o mais eminente homem público brasileiro de sua época.

Ruy-Barbosa.png

História

Os primitivos habitantes do território onde está situado o atual município de Ruy Barbosa foram os índios Maracás que no século XVII desciam da serra do Orobó para atacar os estabelecimentos portugueses do Recôncavo.

Em agosto de 1671 Bandeirantes paulistas, chefiados por Brás Rodrigues de Aragão, chegaram a Salvador e logo se transferiram para Cachoeira, onde fixaram a base de operação contra os índios localizados na serra do Orobó, os quais foram derrotados e subjugados, se dispersando pelas matas do sul da Capitania.

Mais tarde, livres das invasões dos índios, essas terras se integraram aos vastos domínios, (cento e sessenta léguas), do mestre de campo Antônio Guedes de Brito, que foi um dos primeiros a iniciar a criação de gado e a estabelecer currais  a partir da margem baiana do Rio São Francisco.

O desenvolvimento da pecuária nas regiões do sertão foi estimulado pela Carta Régia de 1701 que só permitia a criação de gado para além de uma faixa de dez léguas da costa.

A povoação teve início a partir de 1884. De um ponto de pouso de viajantes que demandavam as lavras Diamantinas, surgiu a fazenda Orobó Grande, uma rancheira, e em torno dela uma pequena povoação que conservou esse mesmo topônimo.

Em 26 de agosto de 1884 foi essa povoação elevada à freguesia com denominação de Santo Antônio dos Viajantes do Orobó Grande, criando-se o distrito de paz de Orobó Grande, pela lei provincial 2.476.

Em 25 de junho de 1914, pela lei 1022-a, foi criado o município de Orobó, desmembrando de Itaberaba, e a povoação eleva a categoria de vila. Deu-se a instalação oficial em 6 de outubro, constituído o município de único distrito.

Por efeito da lei estadual n.º 1 601 de 28 de agosto de 1922, a sede municipal adquiriu foros de cidade sob o topônimo de Ruy Barbosa que foi estendido ao município, em virtude da lei n.º1 637, de 13 de agosto do ano seguinte, em homenagem ao grande jurista.

Atualmente o município é composto pelos distritos Sede, Morro das Flores, Tapiraípe e os povoados, Riacho Dantas, Zuca, Humaitá, Santa Clara, Caldeirão do Morro e Colobró.

O município tem uma área de 2.058 km² e população de 28.500 habitantes (IBGE 2006). A Sede do município está interligada aos demais municípios da região, a Salvador e ao Distrito Federal por rodovia asfaltada.

No século XX a cidade era servida por ferrovia que se interligava a São Paulo, via Monte Azul/Belo Horizonte (Minas Gerais); Salvador via Iaçu/Cachoeira e a Juazeiro. Trens de passageiros e de carga circularam de 1951, quando foi inaugurada a estação ferroviária de Morro das Flores, até 1978 quando oi extinto o “Trem da Gota”, o último trem de passageiro.

O ramal Iaçu/Senhor do Bonfim foi extinto, oficialmente em 1994, em condições não bem explicadas pois era uma variante que encurtava a linha férrea norte/Sul do país, evitando-se o gargalo do Rio Paraguaçu no entroncamento ferroviário de Cachoeira, até hoje um grande problema para os moradores e transeuntes daquela região. Da estrada de ferro nada restou a não ser o prédio da Estação.

Site oficial da cidade