Pindaí-Bahia

Pindai-Bahia.jpg

Pindaí é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 era de 15.616 habitantes.

O nome de Pindaí é de origem indígena – do Tupi-Guarani – Rio da Pesca ou Rio do Anzol (Pind = Rio + Ai =anzol, pesca). Este nome foi dado pela professora Eponina Zita, natural de Caetité que na época trabalhava em Urandi, mudança esta que se baseava na Lei Estadual 12.978 de 1 de junho de 1944 que determinava a mudança dos nomes de cidades e distritos que tivessem nomes idênticos.

Pindai.png

História

Pindaí tem sua história vinculada ao Município de Urandi. Por esta razão, faz-se necessário iniciarmos este trabalho com informações sobre “Duas Barras”, que era o nome inicial de Urandi. A primeira sede de Duas Barras foi Arraial de Umburanas, antiga aldeia de índios, cuja capela foi elevada à categoria de freguesia pela Lei Provincial nº 1.800 de 6 de julho de 1877, com o nome de São Sebastião do Amparo das Umburanas. Por força da Lei Provincial nº 2.661, de 8 de julho de 1889, foi o Arraial elevado à Vila e criado o Município de Caetité, dando a sua sede a denominação de Vila Bela das Umburanas. No entanto, o ano de 1889 representou uma fase de transição em nossa história, porque em virtude da revolução havida naquela época, caiu a monarquia e institui-se a república. Isso fez com que a Lei Provincial nº 2.661 não fosse aplicada, o que motivou o Ato Estadual de 8 de julho de 1890, assinado pelo então governador, Marechal Ernesto da Fonseca, que criou novamente o Município com mesma denominação de Vila Bela das Umburanas, Nossa Senhora do Rosário do Gentio e Santo Antônio de Duas Barras.

O Município foi posto a funcionar em 1º de outubro de 1890. No ano 1911 houve uma divisão administrativa do Brasil e o Município de Vila Bela das Umburanas passa a denominar-se Umburanas, subdividindo-se em cinco distritos: o da sede e os de Furados, Gentio, Duas Barras e Brejinho das Ametistas.

Com a Lei Estadual nº 1.276, de 10 de agosto de 1918, a sede do Município foi transferida para a povoação de Duas Barras, elevada à Vila com nome de Urandi. Este, na divisão administrativa do Brasil, relativa a 1933, apresenta-se constituído pelo Distrito sede e pelos Distritos de Furados, Umburanas e São João da Gameleira. Com as divisões administrativas territoriais datadas de 31 de dezembro de 1936 e 31 de dezembro de 1937, e Decreto Lei Estadual nº 10.724 de 30 de março de 1938 integram o Município em apreço quatro distritos: Urandi, Piedade, São João da Gameleira e Umburanas, verificando-se o mesmo no quadro territorial em vigência no qüinqüênio 1939-1943, estabelecido pelo Decreto Estadual nº 11.089 de 30 de novembro de 1938.

O distrito de São João da Gameleira, no quadro de 1939- 1943, aparece como simplesmente Gameleira. No quadro territorial vigente em 1944-1948, fixado pelo Decreto Lei Estadual nº 141 de 31 Dezembro de 1943 retificados pelo Decreto Estadual nº 12.978 de 01 de junho de 1944, o Município de Orando mantém-se com formação distrital idêntica à anterior, observando-se algumas modificações nos topônimos distritais. Assim é que Urandi aparece com o distrito do seu nome (sede) e com os de Guirapá (ex. Umburanas), Pindaí (ex. Gameleira) e Tatuapé (ex. Piedade), constituição esta que permaneceu no quadro territorial para o qüinqüênio 1954- 1958 fixado pela Lei Estadual nº 628 de 30 de dezembro de 1953.

O nome Pindaí é de origem indígena – do Tupi Guarani. Este nome foi dado pela professora Eponina Zita, natural de Caetité que na época trabalhava em Urandi, mudança esta que baseava-se na Lei Estadual 12.978 de 01 de junho de 1944 que determinava a mudança nos nomes de cidades e distritos que tivessem nomes idênticos. Após levantar algumas características locais da região e sabendo no número de nascentes de água na serra bem como a principal que era o Rio de Contendas surgiu então o nome de Pindaí que foi apresentado e aceito. Este nome permaneceu até o ano de 1965 quando foi apresentado, devido a grande produção de algodão que existia no município na época, o nome de Ouro Branco. Porém, este nome não se oficializou devido coincidir com um distrito de Jacobina, no estado da Bahia, voltando então ao seu nome anterior.

Site oficial da cidade