Maetinga-Bahia

Maetinga-Bahia.jpg

Maetinga é um município brasileiro no interior do estado da Bahia. distante cerca de 609 Km da capital estadual Salvador. Sua população foi estimada em 2016 em 4.796 habitantes.

Maetinga.png

História

O município de Maetinga foi criado em 1985 e desmembrado do município de Presidente Jânio Quadros, o qual teve seu território povoado por volta de 1876, com o desenvolvimento da agropecuária e do comércio. Atualmente conta com um rebanho representativo de bovinos, caprinos e ovinos e com significativa produção agrícola.

No ano de 1885, na fazenda titulada Lagoa do Monte Alegre, marca a chegada do fundador João Francisco de Lima junto de sua esposa Maria Hermelina da Conceição e seus 14 filhos. Pertencentes das terras da Boa Vista onde se edificou 4 casas: a do Fundador, uma de Joãozinho Matias, uma de Sebastião Lima e Joaquim Lima e uma de Antônio Jorge da Silva (Vulgo Antônio Bizor).

Se dedicavam à agricultura, à pecuária e ao descortiçamento das matas, também participavam de festejos religiosos como o de Santo Antônio e Santa Rita, que vinha por tradição familiar. No ano de 1888 iniciava-se as celebrações das missas na casa do fundador.

Os festejos eram realizados na casa de Joãozinho Matias e sua esposa Maria Mocinha. As missas eram realizadas pelo padre João Gilberto, e foi até o ano de 1906, mesmo ano que faleceu o fundador. A partir daí as missas passaram a ser celebradas na casa de Joaquim Lima, depois na casa de Antônio Bizor até o ano de 1915.

A partir de 1916 as missas continuaram a ser realizadas na igreja, que tinha sido edificada nesse mesmo ano, eram celebradas pelo segundo padre Altino, que também nesse mesmo ano realizou 4 casamentos: o de Tertulino Francisco dos Santos, o de Francisco José da Silva, o de Marcelino Silveira e o de Thiadolino Lima. O padre Altino e o padre Miguel ficaram na paróquia até o ano de 1920, e de 1920 a 1962 o padre Valdemar. Em 1919 já surgiam as casas de comércio: a venda de Antônio Bizore a venda de Sebastião Lima Filho, em 1924 a loja de Francisco de Aliça, em 1925 a loja de Casimiro Souza, e assim foi se desenvolvendo o povoado.

No ano de 1961, com a emancipação política do distrito vizinho (Presidente Jânio Quadros desmembrado de Condeúba), o território em que se localiza Maetinga não mais pertencia a Condeúba, passando então a fazer parte do município de Presidente Jânio Quadros, ao qual esteve atrelado até o ano de 1985, quando finalmente o distrito Monte Alegre conseguiu adquirir sua independência político-administrativa, passando a se chamar Maetinga, palavra de origem de Tupi-Guarani que significa Mae (Monte) e Tinga (alegria), representando assim o antigo nome do local, Monte Alegre.

Era notório que na época do movimento de emancipação política de Maetinga, os líderes políticos de Presidente Jânio Quadros não aceitavam e muito menos apoiavam o movimento, não queriam a emancipação política do local. Os “coronéis” daquela cidade fizeram de tudo para tentar impedir o processo de emancipação, mais o movimento tomou proporções inimagináveis, a força do povo que queria a independência política-administrativa município cresceu bastante quanto então no ano de 1985, não pode mais ser contida.

A população local sofria bastante quando era distrito de Presidente Jânio Quadros, pois praticamente nenhuma receita aqui era aplicada justamente para evitar o crescimento e fortalecimento do Distrito. Como já existia uma divisa distrital entre Jânio Quadros e Maetinga desde a época em que ambos pertenciam a Condeúba, existia a décadas uma população que se identificava como maetinguense, e assim a emancipação não pode ser contida, e é por isso que existe até os dias atuais uma grande rivalidade entre as Cidades acima mencionadas.

Site oficial da cidade