Igaporã-Bahia

Igapora-Bahia.jpg

Igaporã é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2016 era de 16.225 habitantes. Igaporã recebeu status de município pela lei estadual nº 556 de 25 de maio de 1953, com território desmembrado do município de Caetité.

Igapora.png

História

O município de Igaporã começou a ser formado com a vinda do fazendeiro Bernado de Brito e sua família onde habitaram a Casa de Pedra na Fazenda Santo Antônio também a famílias Pimenta de Azevedo e Pinheiro de Azevedo que ali se estabeleceram desenvolvendo a agropecuária, em 1884 Igaporã recebeu a categoria de Villa e se chamava Bonito, em 1º de Janeiro de 1944 por força do decreto nº 12.978 que trocou o nome da então Villa para Igaporã, que em Tupi-Guarany significa Água Bela.

Em 30 de dezembro de 1954, Igaporã foi emancipada pela lei 638 Do Governo da Bahia, nomeado o prefeito Orozimbo Ribeiro até que se foi feita a primeira eleição elegendo Alípio Cardoso.

Em 07 de Fevereiro de 1958 o município recebeu um mandato judicial do estado da Bahia, que considerou inconstitucional sua criação, obrigando-o a retornar como distrito do município de Caetité.

O distrito de Pajeú do Vento descontente por pertencer ao município de Igaporã por meio de plebiscito, obrigou o município de Igaporã a devolve-lo, o qual voltou a ser um distrito de Caetité.

Devido a Lei nº 2308 de 01 de Setembro de 1960 se restaura a independência do município de Igaporã o qual deixou de pertencer ao município de Caetité, os principais responsáveis e que lutaram pela separação de Igaporã do município de Caetité foram Silêncio Fernandes, Dr. João Archanjo e José Antonio Fagundes, então ficou considerada a data oficial da emancipação de Igaporã o 1º de setembro de 1960 devido a força da lei nº 01/1985 de autoria do então vereador Lucílio Fagundes Neves.

Os principais destaques históricos do município de Igaporã é a Casa de Pedra da Fazenda Santo Antônio onde morou o fazendeiro Bernado de Brito o qual deu Origem a cidade, A Casa Grande da Praça da Igreja e a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Livramento construída em 1871.

Destacou-se também a professora Olver Vieira que lutou e batalhou para criar as primeiras escolas do município de Igaporã.

Geografia

O município de Igaporã, situado na região Sudoeste da Bahia, está encostado na Chapada Diamantina. Possui distritos importantes como Tamboril, Cana Brava dos Farias, Gameleira, Guarantã e Lagamar.

Principais praças:

  • Pça. Baco Parí
  • Pça. Manoel Azevedo
  • Pça. do Forró
  • Pça. Otávio Mangabeira (Praça da Feira)
  • Pça Bernardo de Brito

Principais avenidas:

  • Av. Tancredo Neves
  • Av. Ayrton Senna
  • Av. Luis Eduardo Magalhães
  • Av. Juvenal Cotrim

Bairros da sede de Igaporã:

  • Alto da Varginha
  • Centro
  • Cidade Nova
  • Alto da Usina
  • Alto do Cruzeiro
  • Alto da Liberdade
  • Vila Fagundes
  • Mulungu
  • Vila Esperança
  • Vila Brotas
  • São Luis
  • Vila da Paz
  • Irmã Dulce

Festas populares

  • A festa junina de São Pedro – é, hoje, uma das maiores manifestações culturais da cidade. Ela é realizada entre os dias 27 a 29 de junho na Praça do Forró, com apresentação de artistas locais e de renome nacional. Além de quadrilhas, danças, barracas e artesanato do município. Para esta festa deslocam-se pessoas de várias regiões do estado, que vem prestigiar o evento anualmente.

Festas religiosas:

  • São Sebastião – É uma festa católica realizada no mês de janeiro, lotando a matriz durante os dez dias de festa. A devoção a São Sebastião é muito antiga na cidade. Em Igaporã, São Sebastião recebe o titulo de co-padroeiro da paróquia.
  • Caminhada da Fé e da Fraternidade – É uma demonstração da fé do povo de Igaporã, realizada no quinto domingo da quaresma, tempo de penitência para os católicos. os fieis caminham cerca de 9 Km em direção à comunidade mais antiga da paróquia: Ponta da Serra. Chegando lá é celebrada a Santa Missa na igreja local, construída pelo major Ramiro José de Faria.
  • Imaculado Coração de Maria – Durante o mês de maio, os fiéis de Igaporã são convidados a voltar-se para o imaculado Coração de Maria. No dia 1º de maio, é celebrada na esplanada da matriz a abertura do mês mariano e o envio das imagens peregrinas que visitam as casas durante vinte dias. Nos últimos dez dias do mês celebra-se o novenário em louvor ao Coração de Maria.
  • Sagrado Coração de Jesus – É uma festa católica feita anualmente pela comunidade do Bairro do Alto do Cruzeiro.
  • Nossa Senhora do Livramento – É uma festa religiosa feita em Igaporã em homenagem à padroeira da cidade, Nossa Senhora do Livramento. Seu dia é comemorado em 8 de setembro, a festa conta com participações de centenas de fiéis que são devotos da padroeira da cidade. A devoção à Nossa Senhora do Livramento chegou a Igaporã pelo fundador da cidade, Bernado de Brito. Há relatos populares de uma escrava que havia feito um pedido a Nossa Senhora para que ela libertasse o seu filho da escravidão, e em setembro de 1871 foi promulgada a lei do ventre livre. Para pagar a promessa, ela doou para a então capela uma imagem de Nossa Senhora do Livramento. Anos depois, Bernado de Brito adquiriu uma imagem maior que está na matriz até hoje. A imagem da padroeira de Igaporã mede aproximadamente 1,10 metros de altura, feita em madeira policromada dourada, com estilo predominante barroco e sua origem é portuguesa.
  • Beata Irmã Dulce dos Pobres – É uma festa católica feita anualmente pela comunidade dos Bairros: Alto da Usina, Loteamento Irmã Dulce, Loteamento da Paz e Loteamento Santo Antonio.
  • Nossa Senhora Aparecida – É uma festa católica feita anualmente pela comunidade do Bairro do Alto da Varginha.
  • Santa Luzia – É uma festa católica feita anualmente pela comunidade do Bairro da Vila Fagundes.

Turismo

As belezas naturais do município chamam muito à atenção. A serra, nos distritos de Pedra Branca e Santana, possui cachoeiras e formações rochosas admiráveis. Rios, como o Santo Onofre e Carnaíba, contribuem também para o enriquecimento turístico municipal.

Economia

A economia de Igaporã é basicamente agrícola e pastoril, destacando-se também o setor de serviços.

Existem, atualmente, cerca de 168 empresas estabelecidas no município. O bairro com maior índice de empresas é o Centro. Possui mais de 100 comerciantes que não tem empresa formal e vendem seus produtos na feira livre, aos sábados, na praça Otávio Mangabeira.

Site oficial da cidade