Cotegipe-Bahia

Cotegipe-Bahia.jpg

Cotegipe é um município do estado da Bahia. situado na Mesorregião do Extremo Oeste Baiano e na Microrregião de Cotegipe.

O município se estende por 4.196,2 km² e contava com 13.638 habitantes no último censo. A densidade demográfica é de 3,3 habitantes por km² no território do município.

É vizinho dos municípios de Cristópolis, Wanderley, Angical e Riachão das Neves. Cotegipe localiza-se a 713 km da capital federal, Brasília, a 833 km da capital do estado, Salvador e a 102 km de Barreiras, principal cidade da região oeste da Bahia.

Cotegipe.png

História

A região era primitivamente habitada pelos índios acroás. O território integrava a sesmaria da Casa da Ponte. Seu povoamento iniciou-se na primeira metade do século XVIII, por aventureiros procedentes da Província de Pernambuco, que se estabeleceram à margem do Rio Grande, desenvolvendo a agropecuária. Pouco depois, em razão de uma grande cheia do rio, os pioneiros abandonaram o local e fixaram-se no Alto do Umbuxeiro, onde edificaram a igreja de Nossa Senhora Santana do Campo e fundaram um povoado.

Em 1820, criou-se o município com o nome de Campo Largo. Transferiu-se a sede municipal para o povoado de Avaí, em 1925, alterando-se o topônimo para Cotegipe. Supresso em 1931, foi restaurado em 1933. O topônimo foi uma homenagem prestada a João Maurício Mariani Vanderlei, o Barão de Cotegipe, nascido em Barra do Rio Grande. Em 1962, o território foi desmembrado para formar o município de Riachão das Neves. Os nativos de Cotegipe são chamados cotegipanos.

Antes da chegada dos europeus ao continente americano, a porção central do Brasil era ocupada por indígenas do tronco linguístico macro-jê, como os acroás, os xacriabás, os xavantes, os caiapós, os javaés etc.

Dom João de Lencastre, 32º governador-geral do Brasil (1694-1702), construiu um arraial do qual surgiu a atual cidade de Barra, bem como as de Pilão Arcado e Campo Largo, sendo este o ponto originário do atual município de Cotegipe. A colonização obedeceu à orientação do Conde da Ponte, através de portugueses, italianos e nacionais vindos da capitania de Pernambuco. O município de Cotegipe surgiu em meados do século XIX.

Antes de receber o atual topônimo, foi o arraial denominado de Avaí do Brejo Grande, Avaí de Santa Cruz e Barão de Cotegipe. Sua igreja foi erigida em 1885 e consagrada à veneranda Santa Cruz, ficando pertencente à paróquia de Campo Largo. A criação do município data de 1820. Em 1925, a sede do município teve o nome mudado para Barão de Cotegipe, mais tarde simplificado para Cotegipe.

Em 5 de julho de 1890, foram emancipadas as terras que se denominaram Brejo do Angical, em virtude da existência de extensas matas de angico, circundadas de brejos ou alagadiços, pertencentes a Cotegipe.

O Arraial Riachão das Neves, elevado a vila em 1934 e pertencente a Cotegipe, conquistou sua emancipação política em 1962.

Em 25 de fevereiro de 1985, foi emancipado o distrito de Canabrava em Cotegipe, passando a ser denominado Wanderley.

Baseado nos históricos do IBGE e do estado da Bahia, Cotegipe (Campo Largo) é o município mais antigo do extremo oeste baiano.

Site oficial da cidade