A bebida que custou caro – Histórias engraçadas

A-bebida-que-custou-caro-Historias-engracadas.jpg

O rapaz estava assaltando a loja de conveniência de um Posto de Gasolina…

  • Vamô que vamô mano!…Vai logo seu molengão!…Coloque toda a grana aí no saco meu!….E pode colocar aquela garrafa de uísque também. Disse o assaltante.

  • Qual? Perguntou o balconista.

  • Aquela preta ali mano! Vamô logo cara!

  • Seu assaltante, o senhor vai me desculpar, mas eu não posso lhe dar aquela garrafa de bebida alcoólica.

  • Como assim cara? Cê tá maluco meu?

  • Queira me desculpar, mas eu tenho certeza de que você é menor de idade.

  • Menor de idade!…Cara, você é muito folgado mano! Olha aqui a minha identidade. Tá vendo? Vinte anos de idade!…Viu?…Eu sou de 1990. Você sabe fazer conta meu?

  • Você tem razão!…Você é de maior. Queira me desculpar senhor, você entende né? São as normas da casa.

  • Cara você é muito folgado! A sua sorte é que hoje eu estou legal!…Já colocou os bagulhos aí no saco?

  • Já coloquei! Não fique nervoso. É como eu te falei: são as normas da casa…

  • Valeu cara! fui! Disse o bandido que, correndo, sumiu sem deixar vestígios.
    Mais tarde, na delegacia onde o balconista foi registrar o boletim de ocorrência:

  • Como assim o senhor foi assaltado pelo Fábio C. de A. Souza? Isso é alguma brincadeira? Perguntou o escrivão de polícia.

  • Não! Não é brincadeira não seu escrivão. É que o ladrão deu bobeira com os documentos e eu pude ler o nome que estava na carteira de identidade dele.

Depois de três horas o esperto marginal já estava preso.

 

Edilson Rodrigues Silva